quinta-feira, 8 de setembro de 2016

MUSICALIZAÇÃO INFANTIL




O desenvolvimento de uma aula de musicalização infantil seja para bebês ou crianças maiores tem o objetivo de estimular o exercício sensível e cognitivo, dando brechas para a criatividade. As aulas devem levar em consideração a aplicação de atividades práticas, lúdicas e divertidas que envolva um grupo de crianças com o canto, o movimento corporal, improvisação, brincadeiras e a própria execução musical através de cantigas, canções de ninar, música erudita e outras composições que respeitem o desenvolvimento tanto físico quanto mental da criança. Os exercícios praticados podem ser acompanhados de objetos interativos como instrumentos de percussão, cordas, bambolês, bolas, tecidos de texturas diferentes, dentre outros. Mais do que reservar um tempo para a prática dessas atividades indica-se também que seja separado um período para relaxamento e socialização entre as crianças.
A criança, para se desenvolver musicalmente, precisa ter, mesmo antes do nascimento, indícios de que se encontra em um ambiente confortável e seguro, em que as pessoas à sua volta lhe deem atenção e respondam às suas necessidades que ultrapassam as barreiras do físico e atingem também o emocional e intelectual. O estímulo às conexões cerebrais está diretamente ligado às atividades e brincadeiras que os pais, desde cedo, desenvolvem como as canções para brincar e dormir, leitura de histórias e também a prática do carinho e muito amor que são unidades básicas para a formação de qualquer ser humano. É extremamente importante que essa atenção inicial seja dada para que, no futuro, a criança se desenvolva de forma integral e saudável.
De maneira mais técnica, as atividades que podem ser praticadas em aulas de musicalização para crianças são: jogos, ciranda, brincadeiras sonoras, relacionar a música com o movimento corporal, desenvolvimento da memória musical incluindo a identificação dos ritmos e melodias de cada canção, usar instrumentos musicais para expressão pessoal e emocional (não é necessário domínio de nenhum instrumento), explorar o gosto musical de cada criança ampliando o ambiente democrático, incentivar o canto e treinamento da voz elevando assim a auto-estima de cada uma, ampliar a percepção através da mistura dos sentidos (tato, audição e visual), relacionar conceitos importantes à prática musical como a reutilização de sucata para a criação de instrumentos musicais recicláveis e ampliação do dicionário mental através de contos e letras de músicas.
Agora, caso aulas direcionadas à musicalização infantil não sejam possíveis de maneira particular, as crianças podem contar com esse aprendizado nas creches caso existam educadores especializados na metodologia e sigam algumas dicas básicas. As principais sugestões dadas pela cantora Fabi Godoy aos educadores para aprimorar o contato da criança com a música são: cantar olhando nos olhos das crianças, repetir a música quantas vezes forem necessária dependendo das necessidades de cada turma, estabelecer o tempo de 30 a 40 minutos para as atividades, escolher uma sala com poucas distrações visuais, treinamento musical antecipado dos educadores para que o canto seja natural, valorizar esforços das crianças em sala e realizar atividades quando as crianças estiverem menos agitadas. Com estes pré-requisitos os educadores se sentirão mais confiantes para desenvolver práticas musicais e as crianças mais aptas a participar.

Daniela Bias & Josué Silva





A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA NA INFÂNCIA 

Toda criança quando nasce e começa a se desenvolver traz consigo uma forte musicalidade inerente à sua pessoa. A música é muito importante desde o início da vida dos pequenos, mas a intimidade sonora da criança apenas se solidifica com a inserção da música em si, na sua forma mais natural e limpa nos ouvidos dos pequenos. Por mais que ruídos do cotidiano emitam sons, nada substitui os benefícios terapêuticos e lúdicos da verdadeira música, com todos seus acordes, melodias e ritmos.
A música se torna importante nos primeiros anos, especialmente na primeira infância (até os seis anos de idade), porque com essa idade os pequenos tendem a imitar tudo que enxergam, seja gestos ou sons. Assim, a influência exterior presente nas menores atitudes ativam as influências no interior das crianças, transformando-se também em atitudes. Mais do que a importância de se emitir a musicalidade das notas dos instrumentos musicais, a voz também é uma ferramenta essencial na musicalização infantil. É através da voz que se manifesta a amorosidade com intensidade, sendo o fator que mais acalma e conforta as crianças.
A primeira infância é o momento mais crítico relacionado ao desenvolvimento musical infantil e, é por isso que, a inserção dos filhos nesse ambiente é tão importante. Através desse contato com a música que as crianças poderão descobrir o gosto pela música, seja como forma de seguir uma carreira nesse sentido ou apenas desenvolver habilidades e conhecimento.
Pesquisas destacam que, da mesma forma que o desenvolvimento da linguagem, as crianças desenvolvem o conhecimento musical através de uma sequência previsível de competências básicas relacionadas à música. Isso se apresenta nos cantos e os batuques tão comumente realizados por crianças que podem começar desgovernadas e desalinhadas, mas que, aos poucos vão ganhando ritmos e cadencias. É como se neste período, nesta idade, as crianças criassem uma caixa mental responsável por decifrar as mensagens e imagens sonoras presentes na música.
Essa predisposição musical se soma às atividades lúdicas, como teatro, historias, brincadeiras. Da mesma maneira que as crianças já nascem dispostas a falar e compreender a linguagem nativa do país que vivem, também nascem com a musicalidade presente em seu interior e esta apenas precisa ser estimulada e corretamente aplicada para obter-se o desenvolvimento infantil mais pleno.








CADERNO DE EXERCÍCIOS MTS INFANTIL






MÉTODO ORGANISTA INFANTIL







CADERNO DE MÚSICA INFANTIL - DÓ RÉ MI FÁ SOL LÁ SI 





DESENHOS MUSICAIS PARA COLORIR







APRENDENDO COLORINDO






MÉTODO INFANTIL - FRANCISCO RUSSO






MÉTODO DE PIANO - MÁRIO MASCARENHAS VOL 01






DINÂMICAS

Iniciar a aula fazendo uma roda com os alunos, para roda ficar mais organizada pede-se para todos darem as mãos e sentam todos no chão, não iniciar a aula até que todos estejam sentados, convide a criança que não quer se sentar a sentar ao seu lado, ao lado da professora, tenha argumento com amor e delicadeza, caso não queira sentar deixe ela a vontade mas, não deixe de cantar o nome dessa criança.
MÙSICA DE ENTRADA
-Alô, bom dia!!!
Alô Mariana bom dia Mariana que bom que você veio gosto muito de você.
-Quem vem lá?
Quem vem lá para brincar é a Laura que acaba de chegar, já chegou e  se sentou canta canta canta a brincadeira começou.
Quem vem lá para brincar é a Ana Luísa que acaba de chegar já chegou e se sentou canta canta canta a brincadeira começou,tra lá lá, tra la la la tra la la lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá. Já chegou e se sentou canta canta canta a brincadeira começou.
Quem vem lá para cantar é a nossa turma que acaba de chegar, já chegou e se sentou canta canta canta a brincadeira começou tra lá lá, tra la la la tra la la lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá. Já chegou e se sentou canta canta canta a brincadeira começou, quem vem lá.
HORA DO CANTO
-Todos os patinhos.
Todos os patinhos gostam de nadar, na água a cabecinha e o rabinho pro ar
Todos os patinhos gostam de nadar, na água a cabecinha e o rabinho pro ar
tra la la la  la tra la la la la la .
Todos em pé fazem movimento com os braços como se estivesse nadando, faz como se fosse mergulhar, duas mãozinhas pra trás imitando rabinho do patinho.
-Formiguinha
Formiguinha da roça endoideceu com uma dor de cabeça que lhe deu, ai, pobre, pobre formiguinha põe a mão na cabeça e faz assim.
Professor faz gesto de quem endoideceu, põe a mão no rosto, mão na cabeça. E faz careta no final.
- O macaquinho
O macaquinho faz assim, o macaquinho faz assim, olha aqui seu macaquinho e faça tudo direitinho.
Professor canta a música  fazendo gesto e falando o que vai fazer, coçar o braço, a perna , pescoço, etc...
-Pela rua abaixo
Pela rua abaixo vai dona formiga, uma mão na testa e a outra na barriga.
Alunos põe mão na testa e na barriga, professor pode propor que os alunos troquem as mãos mais rápidas, isso pode pedir para as crianças do maternal ll.
-Palminhas
Palminhas, palminhas, nós vamos bater,
Depois as mãozinhas pra trás esconder
Bem forte, bem forte, nos vamos bater depois as mãozinhas pra trás esconder.
Bem leve bem leve nós vamos bater depois as mãozinhas pra trás esconder.
Bem alto bem alto nós vamos bater, depois as mãozinhas pra trás esconder.
Bem baixo bem baixo nós vamos bater, depois as mãozinhas pra trás esconder.


-Palma, palma, palma
Palma, palma, palma, pé, pé, pé, roda, roda, roda,
Caranguejo peixe é.
Todos em pé  fazem a roda , fazem os movimentos pedidos na música.
-Tique taque
Tique, taque carambola, um de dentro e um de fora.
Sentados em roda usa-se um brinquedo, movimento do brinquedo para dentro e para fora da roda, ou todos em pé os alunos fazem movimento de entrar e sair da roda.
-Serra aqui, serra ali
Serra aqui, serra ali, lenhador e carpinteiro,
Serra aqui, serra ali, serra o topo do pinheiro.
O aluno em pé feito uma roda, põe um pé para frente outro fica atrás tem que mostrar para as crianças, e faz o movimento de se balançar para frente e para trás, se fizer sentados pode por em duplas de mãos dadas um vai para frente e outro para trás

-O sapinho
Salta, salta, o sapinho na lagoa.
Salta, salta, veja só que vida boa
Todos em pé saltando livres da forma que achar melhor.

-Pintinho amarelinho
Será que você sabe, será que você viu
Um pintinho amarelinho que faz
Piu piu piu piu piu
Todos sentados fazendo movimento de pinça com dois dedinhos
Professor tem que mostrar e ajudar as crianças a fazerem este movimento.

-Feijão com arroz
1-2 feijão com arroz
3-4 feijão no prato
5-6 falar francês
7-8 comer biscoito
9-10 comer pastéis.

-Lá vem seu Juca
Lá vem seu Juca – ca
Da perna torta – ta
Dançando valsa – sa
Com a Maricota – ta.
Todos em pé dançando com a perna torta, fazendo os movimentos de dança.

-Samba Lelê
Samba Lelê tá doente,
Tá com a cabeça quebrada,
Samba Lelê precisava
De umas dezoito lambadas.
Samba, samba, samba ó Lelê,
Pisa na barra da saia o Lelê.
Todos dançando, põe a mão na cabeça.

-Grande Índio
Veja como o grande índio
Toca seu tambor:
Tum, tum, tum, tum, tum, tum
Tum.
Alunos tocam tambor para acompanhar a música, ou algum outro instrumento. 
-Os gatinhos
Os gatinhos bonitinhos
Ao dormir, ao dormir
Fazem de mansinho,
Muito engraçadinhos
Rom, rom, rom
Rom, rom, rom.
Relaxamento alunos sentados ou deitados imitando ronronar dos gatinhos
-Estrelinhas
Estrelinhas lá do céu
Estou vendo a brilhar
Vou pegá-las para mim
Pro meu quarto iluminar.
Relaxamento alunos deitados ou em pé com as mãozinhas para cima como se fosse pegar as estrelas, se for possível fazer um lenço grande com estrelas.
-Tchau
Tchau, tchau, tchau,
A aulinha terminou.
Tchau, tchau, tchau,
Para a casa agora eu vou.
Tchau, tchau, tchau,
Meus brinquedos guardarei.
Tchau, tchau, tchau,
Sexta-feira voltarei.
Música para despedida, tocar todas as aulas para que a criança saiba que a aula esta acabando e não ficar frustrada, e sempre falar dia da semana que voltara, no caso da creche falamos para SALA voltarei.


Sites: MÚSICAS E BRINCADEIRAS




MUSICALIZAÇÃO INFANTIL

IDADE: 8 meses a 4 anos

OBJETIVO GERAL
Levar a criança a ter prazer em ouvir e fazer música.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
1.      Desenvolver a capacidade de bater palma acompanhando a música.
2.      Desenvolver a percepção sonora e capacidade de discriminar, identificar a classificar sons, percebendo similaridades e diferenças.
3.      Desenvolver a capacidade de concentração, atenção e raciocínio.
4.      Desenvolver habilidades motoras grandes e pequenas, coordenação viso-motora e perceber frases musicais através de movimentos.
5.      Participar de atividades musicais com outras crianças numa atmosfera expressiva, positiva e agradável.
6.      Aumentar a curiosidade para sons expressivos e as muitas opções de fazê-los.
7.      Participar de um ambiente onde há liberdade para criar.
8.      Respeitar regras e conhecer limites.
9.      Resgatar um patrimônio cultural aprendendo canções populares e folclóricas, parlendas e danças.
10.  Ter maior estímulo para o canto e fala.
Estratégias:
1.      Aulas de 30 minutos no início do ano até chegar a 45 minutos (3 anos).
2.      Oito é o número ideal de alunos por turma.
3.      As crianças podem ficam sentadas em cadeirinhas.
4.      Ainda não se faz cobrança, como por exemplo, perguntar se é agudo ou grave.
5.      Aos poucos, à medida que as aulas vão se passando, fazem atividades com o par. Na hora de apresentar o exercício a professora o faz com cada criança separadamente e depois forma pares.
6.      A professora fica no mesmo nível físico quando em contato com a criança, sentada em uma cadeira baixa, agachando-se ou sentando no chão.
7.      Não se exige exatidão de afinação ou de ritmo. Deixa-se que se sintam à vontade para encontrar a voz e o seu próprio ritmo.
8.      A professora canta devagar para que as crianças possam acompanhá-la.
9.      Conversa-se normalmente com a criança e não se usa fala infantil.
1.      Evitam-se oportunidades alternativas. O assunto é colocado em termos definidos, e a professora fala claro e simplesmente com a criança, não deixando margem de dúvida ou escolha negativa.
2.      Trabalha-se a criatividade.
3.      São realizadas algumas coreografias simples e as letras das músicas são utilizadas para sugeri-las.
4.      A mesma canção é aproveitada para vários tipos de exercícios como dança, psicomotricidade, banda, etc. O professor extrai o máximo de elementos que pode de cada canção.
5.      Aprendem a usar os instrumentos de forma convencional.
6.      Não fazem jogos e brincadeiras de eliminar, vedar os olhos, “quem sabe mais”, quem ganha ou quem perde.
7.      Dançam muito.
8.      O professor tem que fazer plano de aula de acordo com a idade dos bebes, e pensar no acompanhamento para que seja uma aula alegre e divertida.
9.      Usar todos os recursos de musicas infantis.

*Não perguntar se a criança quer fazer algo, mas falar 

NÓS VAMOS FAZER!






PARTES DA AULA
1.      Canto de entrada.
2.      Hora do canto.
3.      Parlendas, rimas e brincadeiras musicais.
4.      Percepção auditiva, altura, duração, intensidade e timbre.
5.      Imitação, criação e memorização.
6.      Percepção de tempo e espaço – dança.
7.      Conjunto de percussão com instrumentos de banda rítmica.
8.      Relaxamento e canto de despedida.


1.      CANTO DE ENTRADA
Ao entrar na sala, o professor cumprimenta as crianças, chama todos para fazer uma roda, sentam-se ao chão para que todos tenham a mesma altura.
Usa-se uma canção cumprimentando cada criança individualmente e as crianças são convidadas a cantar para os colegas.
O professor sempre vai cantar com olhar direcionada a criança que esta sendo falado o nome.
1.      HORA DO CANTO
Muitas canções são usadas, nas aulas sempre repetindo as mesmas músicas para que as crianças consigam cantar.
Com a repetição das músicas estaremos ajudando a desenvolver a fala, assim que as crianças conseguirem cantar as músicas algumas pode ser trocado para ampliar o repertório musical desses alunos.
2.      PARLENDAS, RIMAS E BRINCADEIRAS MUSICAIS.
São utilizadas sem músicas, o professor com os alunos fazem dinâmicas de acordo com a parlenda que esta sendo usada.
Ex:
Peneirinha peneirar
De coar fubá
Lava mesa, lava prato
Pra gente (dançar, pular, cantar, etc)

*O professor deve utilizar sua criatividade.
4. PERCEPÇÃO AUDITIVA
Trabalhamos as qualidades de som e as noções de espaço e tempo de forma lúdica e prazerosa.
5.      IMITAÇÃO, CRIAÇÃO E MEMORIZAÇÃO
A criança tem que ter atenção nas imitações do professor, que fará de forma clara e objetiva para que os alunos consigam acompanhar as dinâmicas.
Deve-se dar liberdade a criança no momento da criação, o professor não deve interromper o aluno dizendo que aquilo esta errado, mas sim incentiva-lo a usar sua criatividade. Brincadeiras com cones de linhas, bola, lenços, lanternas, etc.
A memorização estará sendo usada nas musicas que são repetidas nas aulas.
6.      PERCEPÇÃO DE TEMPO E ESPAÇO – DANÇA
Durante a aula de música haverá brincadeiras e danças, onde o aluno deverá ter noção de tempo e espaço utilizados na dinâmica.
7.      CONJUNTO DE PERCUSSÃO 
Na aula de música utilizaremos instrumentos de banda rítmica, escolhemos uma música onde tenha as batidas mais fortes, a criança irá trabalhar a percepção rítmica, a coordenação motora, acompanhando as batidas das músicas. Podemos utilizar tambor, chocalho, etc.
5.      RELAXAMENTO E CANTO DE PARTIDA
O professor deverá se organizar com o tempo da sua aula, deverá durar no máximo 30 minutos, as três ultimas músicas serão músicas mais calmas para que a criança comece a se acalmar, mantendo o relaxamento até a música de finalização da aula que sempre será a mesma, para que a criança saiba que a aula esta acabando.
Obs: Aos dois anos ainda não há cobrança, mas é dada maior ênfase no som e no ritmo do que no período dos bebês. 
  
COMO UTILIZAR O TIMBRE COM CRIANÇAS A PARTIR DE DOIS ANOS
1.      Acompanhar músicas com instrumento de percussão tradicional e de sucata.
2.      Percussão corporal.
3.      Sons e ruídos feitos com a boca. 
1.      Combinar sons de instrumentos com movimentos – Ex: ao ouvir clavas, marcham para trás e marcham para frente quando ouvem o triângulo.
2.      Sons da escola – percorrer salas, jardins, banheiros, etc. Observando seus sons.
3.      Acompanhar músicas com instrumentos de percussão variando a intensidade.


 DURAÇÃO, ANDAMENTO, COMPASSO E TEMPO PARA CRIANÇAS A PARTIR DE DOIS ANOS

1.      Acompanhar músicas com instrumento de percussão – rápido e lento.
2.      Sons longos e curtos - vozes de animais, sons de natureza, objetos de casa, reconhecer e reproduzir.
3.      Cantar a mesma canção em andamentos diferentes.
4.      Marchas, danças e movimentos corporais em diversos andamentos. PSICOMOTRICIDADE A PARTIR DE DOIS ANOS
Os alunos fazem exercícios utilizando batidas de mãos, pé, instrumentos de percussão para acompanhar as canções. Usam bastante as clavas, seja batendo no chão ou uma contra a outra, as crianças podem andar de acordo com a sua escolha.
 A partir de 3 ANOS
As crianças já conseguem combinar com palma as varias maneiras de andar – RÁPIDO, LENTO, FORTE E LEVE.
Elas já conseguem conta os tempos enquanto batem palmas ou tocam um instrumento.

Já marcham com ordens, mudanças de direção, imitam animais, andam, saltam, correm, galopam, saltitam,  balançam, pulam, arrastam-se e rolam danças com ritmos variados.








BRINQUEDOS PEDAGÓGICOS MUSICAIS



































DANIELA BIAS & JOSUÉ SILVA